Mestrado Profissional em Engenharia Ambiental

Área de Concentração: Saneamento Ambiental - Controle da Poluição Urbana e Industrial

 

Objetivos


O Curso de Mestrado Profissional em Engenharia Ambiental, do PEAMB, tem como objetivo capacitar profissionais de diferentes áreas de formação a atuar na investigação e na busca de soluções de questões tecnológicas ambientais de caráter empresarial, regional e nacional, permitindo a sua inserção no mercado de trabalho, que exija mão de obra qualificada, tanto em órgãos públicos como em empresas privadas quanto na área acadêmica em ensino e pesquisa.

Avaliação CAPES

 

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental da UERJ - Mestrado Profissional (PEAMB/UERJ), obteve em 2013 Conceito 5 (maior nota possível para programas apenas com mestrado) na última Avaliação Trienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) (2010-2012). Foi o primeiro programa de mestrado profissional  a obter esta nota nas Engenharias 1. Portanto, trata-se de um curso recomendado pela CAPES e reconhecido pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) do Ministério de Educação, atendendo ao requisito básico estabelecido pela legislação vigente, podendo expedir diplomas de mestrado com validade nacional.

 

Área de Concentração

O Curso possui uma única área de concentração em Saneamento Ambiental: Controle da Poluição Urbana e Industrial, com 4 (quatro) linhas de pesquisa:

  • Controle de Efluentes Líquidos e Emissões Atmosféricas
  • Gestão Sustentável de Recursos Hídricos
  • Saúde Ambiental e Trabalho
  • Tratamento e Destino Final de Resíduos Sólidos

 

Histórico

A UERJ é a 5a melhor Universidade do Brasil e a 11a da América Latina, de acordo com o ranking “Best Global Universities 2016”, aferido com base em indicadores que mensuram a performance nas áreas de pesquisa acadêmica, número de docentes premiados e reputação regional e global. Segundo a Quacquarelli Symonds (2013), a UERJ ocupa a 35ª posição no ranking de universidades da América Latina, tendo subido 20 posições em relação ao ranking divulgado em 2011.

No contexto da Engenharia Ambiental, o controle da poluição urbana e industrial emerge como um problema relevante para o desenvolvimento sustentável das cidades e dos processos produtivos. Desta forma, há uma demanda crescente de profissionais habilitados para avaliar criticamente procedimentos e processos, técnicas, metodologias, métodos, medidas de ensaios, parâmetros e protótipos e intervir de modo eficaz nas cadeias produtivas e nas políticas públicas.

Ao longo dos 32 anos, a experiência adquirida pelo Departamento de Engenharia Sanitária e do Meio Ambiente (DESMA), em particular através do Curso de Especialização em Engenharia Sanitária e Ambiental (CESA), possibilitou a criação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental (PEAMB) em 2001. No âmbito do PEAMB foi criado o Curso de Mestrado Profissional em Engenharia Ambiental voltado para a área de Saneamento Ambiental com enfoque no Controle da Poluição Urbana e Industrial.

Esta modalidade de mestrado com dois anos de duração adequa-se ao momento histórico do país. A pós-graduação voltada para a solução de problemas ambientais, leva ao preparo de um novo profissional, fortalecido tanto pelo conhecimento teórico quanto pela forma de abordagem das questões tecnológicas, permitindo seu aproveitamento no mercado de trabalho e/ou na área acadêmica.

 

O contexto atual coloca grandes desafios ao profissional exigindo, dentre outros, a capacitação permanente; o preparo para realizar múltiplas funções; estar atento às novas tendências; enfrentar os riscos e aproveitar oportunidades. Este profissional deverá ainda estar apto a atuar, seja em empresas públicas, seja em empresas privadas, de acordo com as novas exigências técnico-normativas e legais, a fim de garantir o processo de desenvolvimento do país compatível com a preservação ambiental.


   
  !"!#$%&\'# (!$
)*%&\'+,"#-./012!#3)!#45-$4442
#+6$7-$!!$48!#$95-$
4!)+)./0/./0.+:;!4!!4#4(!$"##
#   ! 0: ##, ##   2 2 4$ 
2 2!4$$ 92!$2)9+!!#<!2,#
 =!!# ">!2 #"$2! 4$ $!$ -!#, 4 ?4! !4$ 
#2-$!2!$:


  !"!#$%&\'# (!$
)*%&\'+,"#-./012!#3)!#45-$4442
#+6$7-$!!$48!#$95-$
4!)+)./0/./0.+:;!4!!4#4(!$"##
#   ! 0: ##, ##   2 2 4$ 
2 2!4$$ 92!$2)9+!!#<!2,#
 =!!# ">!2 #"$2! 4$ $!$ -!#, 4 ?4! !4$ 
#2-$!2!$:

  !"!#$%&\'# (!$
)*%&\'+,"#-./012!#3)!#45-$4442
#+6$7-$!!$48!#$95-$
4!)+)./0/./0.+:;!4!!4#4(!$"##
#   ! 0: ##, ##   2 2 4$ 
2 2!4$$ 92!$2)9+!!#<!2,#
 =!!# ">!2 #"$2! 4$ $!$ -!#, 4 ?4! !4$ 
#2-$!2!$:

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental da UERJ - Mestrado Profissional (PEAMB/UERJ), obteve em 2013 Conceito 5 (maior nota possível para programas apenas com mestrado) na última Avaliação Trienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) (2010-2012). Foi o primeiro programa de mestrado profissional  a obter esta nota nas Engenharias 1. Portanto, trata-se de um curso recomendado pela CAPES e reconhecido pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) do Ministério de Educação, atendendo ao requisito básico estabelecido pela legislação vigente, podendo expedir diplomas de mestrado com validade nacional.